O que é e para que serve balanço patrimonial?

Tempo de leitura: 2 minutos
Tema(s): Contabilidade, Glossário, Lucro Presumido, Simples Nacional

O Balanço Patrimonial (BP) é um documento contábil essencial para orientar o planejamento financeiro e apurar os resultados de uma empresa. Esse documento é, normalmente, produzido posteriormente à escrituração e revisão de toda a movimentação financeira da companhia, podendo expressar de modo quantitativo e qualitativo, em um determinado período, o posicionamento econômico da instituição.

Por mais trabalhoso que pareça, realizar o Balanço é fundamental para o sucesso da empresa, uma vez que a tarefa pode colaborar para a tomada de decisões a curto e longo prazo. Abaixo, compreenda como usar o Balanço Patrimonial.

O que você precisará?

Para que seja possível realizar o Balanço, é preciso ter acesso às contas da companhia que devem ser pagas, que já foram pagas, que já foram recebidas e as que ainda estão por receber. Elas serão agrupadas conforme a sua finalidade financeira, ou seja, deverão ser classificadas de acordo com os elementos do patrimônio que registram e, também, ordenadas a fim de auxiliar a análise financeira da empresa, podendo listar valores investidos, débitos, possíveis empréstimos e pagamentos a serem efetuados.

Tudo o que for registrado deve aparecer no balancete mensal, que servirá de base para o Balanço Patrimonial. Este último deve ser apresentado mediante referências do “Exercício Atual” e do “Exercício Anterior” da instituição, exibindo as demonstrações contábeis e comparativas de um ano para outro. Facilmente, os resultados aqui obtidos podem contribuir para a reflexão frente às atividades financeiras e ao posicionamento político da companhia, assim como as medidas que devem ser estimuladas e as que podem ser evitadas.

Os três pilares

O Balanço Patrimonial é constituído pelo Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido.

Ativo

Diz respeito aos bens e direitos da organização, incluindo aplicações de recursos que possam fornecer benefícios econômicos a longo prazo e que sejam frutos de eventos anteriores. São exemplos de Ativo os investimentos para aplicações, valores a receber, estoque, seguros a vencer, veículos, terrenos, imóveis, conta corrente, equipamento de escritório e poupança.

Passivo

Inclui as obrigações e dívidas da empresa com terceiros. Aqui podemos listar os impostos a pagar, os serviços a prestar, os fornecedores e funcionários a pagar e as ações ordinárias. Também podemos incluir o patrimônio líquido dos sócios da companhia nessa categoria.

Patrimônio Líquido

Aqui devem ser expressos os recursos próprios da companhia, ou seja, as contas que demonstram o valor contábil pertencente aos sócios e referentes a um determinado período. Para chegar ao Patrimônio Líquido é preciso calcular a diferença, seja positiva ou negativa, entre o valor do Passivo e do Ativo. É a partir desse resultado que se pode identificar o que a empresa obteve de lucro, quais foram os prejuízos do período calculado, o que há de reservas para investimentos futuros, os ajustes de avaliação patrimonial e quais foram os investimentos dos proprietários com a empresa.

Um passo importante para a segurança de sua companhia é manter o Balanço Patrimonial em dia. Isto é, realizar a atualização da planilha de contas mensalmente, sem omitir ou manipular os valores. Seja a empresa de grande, pequeno ou médio porte, este trabalho deve ser realizado com precisão para que não haja falhas ou posteriores dores de cabeça. Nesses casos, a ajuda de um contador pode ser bem-vinda.