Afinal, como separar despesas pessoais das contas da empresa?

Tempo de leitura: 4 minutos
Tema(s): Empreendedorismo

Um dos principais erros cometidos na gestão é não saber como separar despesas pessoais das contas da empresa. Muitos sócios têm o hábito de fazer retiradas do caixa para custear itens que não dizem respeito ao empreendimento.

Porém, isso afeta o fluxo de caixa e atrapalha a avaliação dos lucros do negócio, além de trazer problemas para a contabilidade. Com o passar do tempo, isso pode acarretar sérios prejuízos, pois impede que o gestor avalie corretamente os resultados e os lucros obtidos.

Por isso, é fundamental entender como separar despesas pessoais das contas da empresa e colocar essas estratégias em prática. Quer saber como fazer isso? Então, continue a leitura deste post!

Faça um diagnóstico financeiro

Se você está com dificuldades para separar as contas pessoais das despesas da empresa, o primeiro passo é fazer um diagnóstico financeiro completo para identificar o lucro real do negócio.

Analise todos os pagamentos recebidos e quais contas foram quitadas, tanto pessoais quanto empresariais. Essas informações são importantes para verificar o total investido em despesas que não são referentes ao negócio e entender os impactos que isso traz para a gestão.

Para ajudar nesse controle, você pode contar com planilhas financeiras ou, se possível, softwares de gestão. Os sistemas de automação são ferramentas importantes para facilitar a administração, pois integram informações e geram relatórios detalhados sobre as finanças.

Assim, fica mais fácil realizar um diagnóstico financeiro recorrente, para que você possa fazer um planejamento adequado e determine o orçamento empresarial, com a previsão de metas e objetivos para o negócio.

Tenha contas bancárias separadas

< p>Ao abrir uma empresa, mesmo que seja individual, tenha contas bancárias específicas para a pessoa jurídica e use-as de acordo com a sua finalidade. Pense nos custos adicionais com taxas como um investimento.

Mesmo com um bom controle sobre todos os créditos e débitos, é comum que aconteça alguma confusão na hora de identificar determinadas transações financeiras. Depósitos e saques não identificados, por exemplo, demandam tempo para identificar a origem e definir se são referentes à empresa ou ao sócio.

Isso aumenta as chances de erros no controle do orçamento, gera dores de cabeça e, muitas vezes, retrabalhos. Além disso, ao usar apenas uma conta, fica mais difícil visualizar quais são os valores disponíveis para a pessoa física e para o empreendimento. Essa é uma estratégia que facilita a gestão empresarial, mas também colabora com o planejamento financeiro pessoal.

Defina as suas retiradas na empresa

Um dos principais motivos para que as despesas pessoais e da empresa se misturem é a falta de definição sobre a retirada de valores pelos sócios. Como consequência, elas são feitas quando é necessário pagar alguma conta, sem um controle real sobre isso.

Portanto, é fundamental que todos os sócios definam o pró-labore, que é o salário do empresário. Muitos acertam esse valor pensando apenas nas suas despesas pessoais, porém, é preciso que a retirada seja compatível com a realidade do negócio e os planos de crescimento, além das funções exercidas na administração.

Outra forma de receber valores da empresa é pela antecipação de lucros. Isso pode ser feito de forma mensal ou semestral, mas exige planejamento para ver quanto deverá ser reinvestido no negócio e o valor que será retirado.

Não leve contas pessoais para a empresa

É comum ter contas para pagar, levar os boletos e dados de pagamento para o trabalho, e solicitar que o colaborador responsável pelo setor financeiro faça esses pagamentos. Mesmo não usando o dinheiro da empresa, lembre-se de que a mão de obra também é um recurso do negócio.

Os empregados devem fazer atividades que gerem vantagens para a empresa, de acordo com a função contratada. Quando eles precisam se deslocar para cumprir tarefas pessoais dos empregadores, isso gera custos empresariais.

Portanto, procure alternativas para facilitar os pagamentos pessoais, como os aplicativos de bancos. A regra também deve ser aplicada em relação às contas da empresa: não leve para casa, nem quite com valores da sua conta pessoal.

Tenha reservas financeiras sempre

O mercado sofre com variações constantes e isso afeta os rendimentos do empreendimento. Então, é importante ter uma reserva financeira para lidar com imprevistos e evitar recorrer a empréstimos ou financiamentos bancários, que oferecem altas taxas de juros.

Porém, na vida pessoal também podem surgir emergências. Então, para não correr o risco de misturar as despesas pessoais com as da empresa, tenha uma reserva financeira própria.

Fazendo isso, você não precisará aplicar o seu próprio dinheiro para resolver problemas do negócio ou vice-versa. Para ter mais benefícios, invista o dinheiro. No caso de reservas financeiras, vale a pena escolher opções que ofereçam liquidez diária, para que a reserva ofereça rendimentos e permita que você faça movimentações financeiras a qualquer momento.

Conte com o auxílio de um contador

Para ajudar a ter um bom controle financeiro, uma ótima opção é contratar um escritório de contabilidade. O contador fará um diagnóstico completo para verificar quais são os gastos pessoais e a situação da empresa.

Assim, é possível definir um pró-labore adequado à realidade do negócio e implementar outras estratégias importantes para o sucesso do empreendimento. O profissional auxilia na elaboração do balanço patrimonial, planejamento tributário, distribuição de lucros e outras tarefas importantes para a gestão empresarial.

Um contador ajuda a reduzir despesas recorrentes, como folhas de pagamento e impostos. Além disso, ele oferece consultoria para que você cumpra todas as obrigações, o que evita a aplicação de penalidades e ações judiciais. Isso proporciona mais segurança em relação ao orçamento da empresa e se torna uma ferramenta essencial para quem deseja manter um bom controle financeiro.

Para garantir uma consultoria de qualidade, procure um escritório de confiança, que tenha experiência na área e acompanhe as tendências do mercado, como uso da tecnologia e mudanças legislativas.

Agora que você já conhece as nossas dicas sobre como separar despesas pessoais das contas da empresa, basta colocá-las em prática para garantir uma boa gestão financeira do seu negócio.

Gostou deste texto? Se você quer mais dicas sobre o assunto, aproveite para descobrir como organizar as finanças da sua empresa em 6 passos!

Escolha uma contabilidade movida por facilidades. Conheça a Agilize


Contabilidade completa – Cuidamos de todas as suas obrigações contábeis
Atendimento excelente – Telefone, chat ou e-mail
Tudo pela internet – Emita notas fiscais e acompanhe tudo no nosso aplicativo financeiro gratuito

Quero receber uma proposta

Sobre o Autor

Conte-nos o que achou!