Aprenda tudo que você precisa sobre o Fator-R, hoje

Tempo de leitura: 5 minutos
Tema(s): Gestão Financeira
Um dos maiores desafios do empreendedor é reduzir seus gastos e manter a qualidade dos seus serviços, sempre.

O regime tributário carece de uma atenção especial, ao longo do exercício do seu negócio.

Acredito que você saiba o quão pesada é a carga tributária para o empreendedor, no país. Por isso há a necessidade de que você tenha o conhecimento devido, acerca do seu serviço, o regime apropriado e, no caso de quem optou pelo Simples Nacional, o Fator-R.

Você já ouviu falar sobre Fator-R?

Sabe quando e o porquê o mesmo foi criado?

Conhece os seus benefícios?

Pois pode ficar tranquilo que a Agilize, sempre preocupada em agregar valor para sua jornada, ajudará você, hoje, a entender tudo que é preciso sobre esse assunto e como aplicá-lo da forma devida.

Preparado para causar a revolução que tanto almeja na sua empresa?

Saiba que a cada otimização do seu serviço, você agregará valor para seu cliente e isso gerará mais valor para seu negócio. É um processo cíclico.

Feita as devidas considerações, deixo logo abaixo os principais pontos que serão responsáveis por trazer o conhecimento imprescindível para que a cada dia consolide cada vez mais o seu negócio:

O que é Fator-R?

Primeiramente, você precisa entender o motivo que propiciou o surgimento do Fator-R para, em seguida, entender especificamente do que se trata.

Antes do surgimento do Fator-R, empresas de prestação de serviços, cujas atividades fossem decorrentes do exercício de natureza técnica, científica, artística ou cultural, desportiva, intelectual, cuja constituição representasse profissão regulamentada ou não, desde que as mesmas não estivessem sujeitas à incidência de tributos, na forma dos Anexos III ou IV da Lei Complementar N°123/2006, por finalidade, não podiam optar pelo Simples Nacional.

Então foi criado o Anexo VI, para que essas empresas pudessem fazer parte do Simples. Só que esse Anexo era o mais oneroso de todos.

Para você ter ideia: a primeira faixa correspondia à uma alíquota de 16,95%.

Até que, em 2018, houve a retirada desse Anexo e as atividades que estavam no mesmo passaram a fazer parte do Anexo V.

A partir desse momento, o empreendedor que realizava algumas dessas atividades passou a ter direito de optar por pagar a sua tributação baseada no Anexo III ou no Anexo V.

Foi aí que surgiu uma ressalva chamada “Fator-R.”

Para facilitar um pouco mais o entendimento, antes de conceituar esse fator, deixarei em seguida as atividades que podem optar pelo seu uso:

  • Agenciamento
  • Jornalismo e publicidade
  • Auditoria, economia, consultoria, gestão, organização, controle e administração
  • Perícia, leilão e avaliação
  • Representação comercial e demais atividades de intermediação de negócios e serviços de terceiros
  • Serviços de comissaria, de despachantes, de tradução e de interpretação
  • Laboratórios de análises clínicas ou de patologia clínica
  • Empresas montadoras de estandes para feiras
  • Planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas
  • Elaboração de programas de computadores, inclusive jogos eletrônicos, licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação
  • Academias de atividades físicas, desportivas, de natação e escolas de esportes
  • Academias de dança, de capoeira, de ioga e de artes marciais
  • Administração e locação de imóveis de terceiros
  • Psicologia, psicanálise, terapia ocupacional, acupuntura, podologia, fonoaudiologia, clínicas de nutrição e de vacinação e bancos de leite
  • Odontologia e prótese dentária
  • Medicina, inclusive laboratorial, e enfermagem
  • Fisioterapia, arquitetura e urbanismo

O Fator-R lhe possibilitará, caso preste um dos serviços acima, optar pela tributação mais econômica, no que se refere aos Anexos mencionados.

Curioso para saber como realizar o cálculo que lhe possibilitará optar pelo Fator-R?

Atente-se ao próximo tópico!

Como calcular o Fator-R?

Ao analisar ambos os Anexos é previsível que, por uma questão econômica, todo empreendedor deseje migrar do V para o III.

Só para você ter uma ideia, a alíquota da primeira faixa do Anexo V é de 15,50%, enquanto a do Anexo III é de 6%.

No entanto, será que isso será aplicável para o seu contexto?

Para que possa obter a resposta para essa pergunta é necessário que você de antemão aprenda a calcular o Fator-R. Em seguida, ao analisar o seu contexto perceberá a viabilidade da aplicação do mesmo.

Pronto para aprender como é realizado esse cálculo?

Então, vamos ao passo a passo para entendê-lo:

  1. Tenha em mãos a folha de pagamento (pró-labore e FGTS).
  2. Obtenha o registro da Receita Bruta dos 12 meses anteriores ao período que será apurado.
  3. Feito isso adicione esses dados na fórmula seguinte: Fator-R = Folha de Pagamento/Receita Bruta (12 meses)

Observação: se o resultado for menor que 0,28 (28%), sua empresa deverá permanecer no Anexo V. Caso o percentual seja superior ao citado, o Anexo aplicado será o III.

A diferença, em percentual, a ser paga, para aqueles que podem optar pelo Anexo III, em comparação ao Anexo V, chega a ser de quase 10%. Logo é óbvio que muitos empreendedores, caso tenham essa opção, utilizarão o Fator-R, para que possam dispor dessa economia.

Cuidado! Atente-se à esta questão!

Acredito de antemão que tenha percebido através da fórmula do Fator-R que essa medida foi adotada pelo governo com o intuito de recuperar-se da crise econômica que enfrenta há um certo tempo.

Logo, algumas observações devem ser feitas, para que você possa gerar a economia desejada para o seu negócio.

O aumento da sua folha de pagamento pode reduzir os seus gastos

Se você prestou atenção na lógica da fórmula do Fator-R deve ter percebido que a relação entre a Folha de Pagamento e a Receita Bruta é inversamente proporcional, certo?

Isso quer dizer que se você aumentar a sua folha de pagamentos consequentemente aumentará o percentual do Fator-R, logo, poderá optar pelo Anexo III.

Entendeu como usar isso a seu favor?

Anexo III & Redução de Impostos

Você percebeu que a diferença entre o Anexo III e o V é absurda e que será super econômico para seu controle financeiro, caso consiga através do Fator-R a alíquota menor para incidir sobre seu faturamento e descobriu que, ao traçar uma estratégia onde você definirá períodos que aumentar o pró-labore de um dos sócios, responsável administrativo pela empresa, é uma boa opção para usar o Anexo III ao seu favor, correto?

Tudo parece muito simples e fácil, quanto a questão acima. Mas, e se eu te disser que você poderá correr o risco de aumentar o percentual de contribuição para o Estado, através do IRRF e INSS, seria interessante?

Por isso é importante que você disponha de todo o controle das informações referentes ao seu negócio, de forma ágil e prática, concorda comigo?

A sua tomada de decisão será muito mais assertiva, por dispor de dados fidedignos que retratam a situação real da sua empresa.

Conte conosco!

Aplique isto e otimize a sua empresa, ao máximo!

Consolidar o próprio negócio é uma tarefa desafiadora, principalmente para o “empreendedor de primeira viagem.”

No entanto preciso te contar um segredo que será um marco na sua jornada: você não precisa “bater a cabeça” como muitos empreendedores iniciantes e correr o risco ou até mesmo fechar as portas do seu negócio, para aprender aquilo que deve ser feito e que lhe trará os resultados desejados.

Curioso para saber como fazer isso?

Calma!

Antes preciso te dar 3 dicas que irão lhe ajudar a alcançar o tão desejado intento:

  1. Organize-se já! Aprenda a construir hábitos financeiros positivos.
  2. Conheça mais sobre os Regimes Tributários.
  3. Esteja atento às inovações tecnológicas e o que elas podem fazer por você.

Dito isso, preparado para o segredo que lhe possibilitará otimizar o seu negócio de forma ágil, simples e prática?

Imagine obter as informações necessárias que irão colaborar para a sua tomada de decisão, principalmente, quanto ao assunto Regime Tributário ideal para o seu negócio, tudo isso sem esquecer a questão da economicidade aplicada ao empreendimento. Não seria maravilhoso?

E se eu te disser que tudo isso está a sua disposição, na palma da sua mão, em apenas um clique?

Fantástico, né?

Quer dispor de toda essa praticidade, agora?

Conheça já os serviços da Agilize!

Gostou do nosso artigo?

Escolha uma contabilidade movida por facilidades. Conheça a Agilize


Contabilidade completa – Cuidamos de todas as suas obrigações contábeis
Atendimento excelente – Telefone, chat ou e-mail
Tudo pela internet – Emita notas fiscais e acompanhe tudo no nosso aplicativo financeiro gratuito

Quero receber uma proposta

Deixe-nos um comentário, logo abaixo!

Aproveite e siga-nos nas redes sociais.

Leia também:

Sobre o Autor

Conte-nos o que achou!